Pix – Serviço entra em operação e tem novidades

O Pix entrou em operação ontem (dia 3 de novembro) para uma fase de teste que ocorrerá até o dia 15 e será restrita apenas aos clientes que foram selecionados pelas instituições financeiras.

Anúncios

Dessa forma, é importante citar que neste período de teste, o serviço funcionará das 9h às 22h.

E finalmente estará disponível para todos os consumidores somente no dia 16 de novembro e passará a funcionar 24h por dia, 7 dias da semana e 365 dias por ano.

Sendo assim, neste conteúdo você poderá conferir todas as informações do Pix, incluindo as novidades que foram divulgadas pelo Banco Central.

Conhecendo o Pix

Anúncios

A princípio, saiba que o Pix é um serviço desenvolvido pelo Banco Central que tem por objetivo baratear o custo de transações e acabar com a necessidade de carregar dinheiro em espécie.

Portanto, o serviço faz parte do Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI) e possibilita a realização de transações em tempo real.

Desse modo, os seguintes benefícios são disponibilizados:

  • Transações instantâneas;
  • Ambiente seguro;
  • Custos inferiores.

Nesse sentido, para que o consumidor use o serviço, ele precisa acessar o aplicativo de seu banco e cadastrar a sua chave Pix.

Assim, a chave pode ser o e-mail, CPF ou número de telefone e é por meio dela que há o acesso aos dados bancários do usuário da conta.

Anúncios

Por isso você poderá conhecer mais detalhes sobre o serviço de acordo com o site do Banco Central.

Como funcionam as tarifas

Em primeiro lugar, o custo para o oferecimento do Pix na perspectiva das instituições financeiras, será de R$0,01 a cada dez transações.

Aliás, o Bacen permitiu que os bancos passem esse custo ao cliente ou optem pela isenção de tarifas.

E conforme as informações disponibilizadas pelo Banco Central os usuários que possuem uma conta de pessoa física poderão usar o serviço sem pagar nada.

Anúncios

Ou seja, a realização e o recebimento de transferências e pagamentos seriam gratuitos.

Mas, a cobrança de tarifa é possível caso a pessoa física faça algum tipo de venda e receber o dinheiro pelo Pix.

Por outro lado, quando falamos dos usuários pessoa jurídica, saiba que as instituição financeiras poderão fazer a cobrança de tarifas, assim como o Bacen permitiu.

Assim, esta cobrança se refere ao envio e recebimento de dinheiro.

Anúncios

Além disso, será cobrado de um consumidor que pode realizar transações pelo site ou aplicativo, mas prefere fazer isso pessoalmente ou por telefone.

Portanto, quando falamos de uma maneira geral, o serviço poderá ser oferecido juntamente com a cobrança de tarifas, no entanto, o valor não foi definido tendo em vista que as instituições podem cobrar ou não.

E assim, bancos digitais como o Nubank já garantiram que não irão cobrar pelo oferecimento do Pix.

Conclusão

E para encerra o nosso conteúdo, é interessante citar que de acordo com o chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Ângelo Duarte, é possível que o Pix apresente algumas instabilidades.

Anúncios

Basicamente é possível que ocorram alguns erros e é por isso que o serviço será testado durante 12 dias.

Mas, o consumidor não precisa se preocupar, pois certamente isso será solucionado de forma rápida e dificilmente irá afetar as operações.


Escrito por Luciana Sampaio